quarta-feira, junho 30, 2010

Megalomania

Aguardando o derradeiro momento em que eu e minha amada Marcia iremos nos enfurnar dentro do apartamento que compramos, é comum me pegar fazendo planos mirabolantes de decoração, cores, móveis, tipos de piso, iluminação e outras coisas que com certeza não terei como pagar. A ansiedade é grande e tudo mais, mas nossas contas estarão desfalcadas sensivelmente durante - pelo menos - 2 anos. Depois a coisa melhora, mas nada que justifique querer uma geladeira de cerveja na sala ou a patroa querer uma banheira com hidro em um dos dois banheiros.

O que mais me apetece, e isso vem ocorrendo desde que assinamos o contrato em novembro do ano passado, é ter uma sala "bacana" para curtir meus momentos de ócio e assentar o traseiro. Quero um sofá confortável que não seja brega, quero uma poltrona ou um puff, uma mesinha de centro para dar uma cara mais responsável para o ambiente e um home theater. Até aí, nada de sobrenatural. Mas ando encafifado com a televisão que vou escolher. Sim, porque em acordo com a contraparte, ficou decidido que eu poderei escolher o modelo e o tamanho da janela para o inferno. Como já tenho uma LCD de tamanho considerável (32'') para um apartamento modesto (75m²), quero algo ainda maior e melhor para a sala, porque nunca tive bom-senso.

Depois de pesquisar por intermináveis 5 minutos, decidi que quero uma TV LED. Consiste, basicamente, em uma televisão LCD, mas onde o LCD em si serve apenas para iluminar milhares de lâmpadas LED, que deixam a imagem mais nítida e viva, mesmo que esteja assistindo ao Sexto Sentido. O maior problema não é o preço em si (em média, R$ 3.500 para uma tv de 46''), mas a qualidade: para mim, a grande maioria parece a mesma coisa.

A Marcia ficou apaixonada pela Philips Ambivison 2, porque acha que as luzes que saem da tv e se refletem na parede são o máximo. Eu também achei, mesmo sendo um pouco cafona, mas a taxa de contraste parece baixa para uma LED. A Samsung tem o melhor design, mas não vale o preço. A Sony tem a marca, mas não possui diferenciais que comprovem que ela valha quase R$ 1 mil a mais do que as outras. Resta a LG Live Bordless, que realmente foi a que mais gostei em parâmetros gerais, mas que insistem em dizer ser uma marca pouco confiável.

Daí, fui buscar opinião de especialistas: na internet. Os fórums são recheados de tantos experts em tudo que procurei filtrar as opiniões que começavam os textos com letra maiúscula - para se ter ideia. No final das contas, todos batem palmas para a Sony, mas ninguém tem. Todos olham torto para a LG, mas compram. Todos gostam do design da Samsung mas reclamam das imagens. Poucos preferem a Philips, mas dizem ter o melhor custo-benefício. Parti para o YouTube e me espantei com a quantidade de vídeos "explicativos" que cada modelo e marca possuem. Não dos fabricantes, mas novamente dos nerds (geeks, para gays). A única coisa que é comum a todas são os malditos comerciais. Todos com carros velozes, folhas caindo, luzes escalafobéticas e... água. Parece que a água virou tendência de High Definition. Suor, espirro, chuva, ejaculação, menstruação, tudo é motivo para virar exemplo de como a TV LED de tal marca é superior em relação às outras. Isso sem contar na imbecilidade da TV 3D, que será o próximo Disc Laser.

Ou seja, depois de um monte de informação inútil sobre o que eu ainda não acho de tudo isso, gostaria de opiniões: qual TV LED realmente oferece uma vantagem ao comprador? Qual é a marvada, mesmo?

O Acnoide, Koelho e Marcia agradecem.

Marcadores: , , , ,

1 Comentários:

Às 28 de outubro de 2010 12:40 , Blogger Robson Assis disse...

Testei algumas da Sony lá na loja deles no shopping Bourbon. Inclusive a 3D. não teria em casa pra ver o jogo, por exemplo, mas achei bem foda. Essa live bordless também é a que mais me interessa. Só não entendi até agora porque bordless se ela vem com a borda.

O negócio, pra mim, é a taxa de atualização, cara, o recurso que não deixa rastro em imagens rápidas, corridas, filmes de ação, enfim. Dessas novas tem de 60Hz, 120Hz, 240Hz. Além das conexões, taxa de contraste e ângulo, acho uma parada bem importante.

Abraço

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial